Por que preciso de um provedor antifraude?

Com a expansão do consumo online durante a pandemia também contamos com o aumento de tentativas de fraude sendo cometidas nesta categoria. Entenda qual é o papel e importância da existência de avaliações antifraude em seu arranjo de cobranças.



O que é uma fraude? Como ela acontece? Como posso me proteger dessa situação?


Estas são algumas dúvidas frequentes referentes a este tema tão delicado e presente na vida de lojistas com negócios digitais. Ainda bem que nosso time de experts está disponível para esclarecer alguns pontos sobre a prevenção a fraudes.


Abordaremos os seguintes temas neste artigo:




O que é uma fraude e como acontece em e-commerces?


Por definição, fraude é qualquer ato ardiloso, enganoso ou de má-fé com o intuito de lesar ou ludibriar outrem, ou de não cumprir determinado dever. No mercado de e-commerces estes atos estão presentes em diversas modalidades e a seguir explicamos como ocorrem os mais comuns.


Fraude efetiva ou fraude limpa

Este tipo de fraude ocorre quando o fraudador realiza a compra em um e-commerce e utiliza dados roubados de cartões de crédito de bons consumidores para pagar por essas compras. Por se tratarem de informações verdadeiras, este tipo de fraude é difícil de ser identificada e barrada.


Fraude amigável

Neste tipo de situação, alguém próximo ao titular do cartão faz uma compra com os dados financeiros sem consentimento do titular. Geralmente, é realizado por parentes ou amigos do titular. Ao receber a cobrança na fatura, o titular do cartão de crédito não reconhece a compra e pede estorno à instituição financeira.


Autofraude

Dos tipos de fraude mais comuns, a autofraude é a mais diferente por ser uma ação realizada pelo próprio titular do cartão. Nesse modelo, a compra geralmente é realizada de forma online e, dentro do prazo de 180 dias disponibilizado pela instituição financeira, o comprador contesta o lançamento, alegando que não fez a compra, mesmo já tendo recebido o produto.



De acordo com o Mapa da Fraude do primeiro semestre de 2022, pesquisa conduzida pela ClearSale, as categorias de produtos que mais sofrem com tentativas de fraude são Eletrônicos, Celulares e Games.


O que é chargeback?

Em todos os casos citados acima, além da perda financeira relacionada ao serviço, mercadoria e tempo dedicados ao atendimento do pedido fraudulento, também ocorre o chargeback da transação.


O chargeback ocorre quando uma compra com cartão de crédito feita pela internet é cancelada seja por desacordo comercial, como quando um produto ou serviço não atende aos critérios definidos durante a venda ou pelo não reconhecimento da transação pelo titular, ou seja quando a compra não é feita pelo dono do cartão.


Como vimos na situação de Autofraude, o chargeback também pode ser gerado em situação onde o comprador age de má-fé. De toda forma, é possível fazer a reversão de um chargeback através do processo de contestação do mesmo. Para isso, você precisará ter em mãos os logs referentes ao processo da compra, nota fiscal da venda e documentos que comprovem que a entrega foi realizada.


Como minimizar fraudes?

O melhor caminho para reduzir fraudes em um e-commerce é aprender a detectá-las e evitar que estas transações com suspeita de fraude sejam autorizadas.


Para isso, uma das principais formas de minimizar as fraudes em seu negócio digital é investir em uma solução antifraude. Estas soluções fazem avaliações com base em inteligência artificial alimentada por milhões de transações e dados de comportamento de compradores com a finalidade de avaliar o risco de fraude dada uma informação de compra.


Existem provedores de cobranças que integram soluções antifraude próprias, porém o caminho com maior chance de identificar fraudes reais e diminuir a probabilidade de falsos positivos e negativos é integrando um provedor antifraude dedicado ao seu arranjo de pagamentos, como os fornecidos pela ClearSale, Konduto ou Legiti.


Provedores Antifraude na Plug

Com o orquestrador da Plug é possível adicionar, remover ou alterar um provedor antifraude dedicado em poucas etapas de configuração, sem a necessidade de alteração de sua integração com o nosso motor de cobranças.


Desta forma, é possível fazer testes com provedores distintos, bem como descontinuar o uso de um provedor antifraude no caso do mesmo não ser mais necessário ou não estar contribuindo de forma adequada para a redução de suas transações fraudulentas.


Os tratamentos de automação de respostas de provedores antifraude para o ciclo de vida da transação podem ser feitos diretamente através de configurações do seu merchant configurado na Plug. Para mais informações sobre o funcionamento do nosso Antifraude basta consultar nossa documentação.


Acompanhando o resultado

Após a adição de uma solução antifraude em seu arranjo de pagamentos, você deve ficar atento a alterações em alguns indicadores de desempenho para garantir que você não esteja perdendo vendas à toa.


Avalie sua taxa de aprovação. Como a solução antifraude é um filtro aplicado ao volume total de suas transações, é natural que haja um crescimento de transações sendo rejeitadas. Porém, esta alteração também deveria diminuir a incidência de transações com chargeback ocorrendo. Fique de olho!


Conclusão

Agora que você conhece um pouco mais sobre a importância da presença de soluções antifraude dentro de seu arranjo de pagamentos, você já consegue avaliar a necessidade da aplicação de uma solução como essa em seu negócio.


Que tal conversar com nossa equipe de experts em uma consultoria gratuita para te ajudar na implementação deste projeto?





Posts recentes

Ver tudo

Blog